Casado X Solteiro


casal_site.jpg

Casados mas querendo vida de solteiro, o que fazer?


Esta é uma realidade, ainda muito comum, em que as partes de um casal se unem para um relacionamento conjugal, entretanto desejam manter o ritmo e as rotinas da vida de solteiro, porém isto é incompatível uma vez que um relacionamento sério e compromissado exige atenção e zelo de ambas as partes.

Hoje existe quase que uma busca desenfreada por um relacionamento que seja sério, compromissado, intenso e afetivo, porém o que observamos é que nem sempre as pessoas ou principalmente os homens não estão preparados ou verdadeiramente dispostos a ele.

Fala-se tanto na vida em comum, no casamento, na união estável, na família, porém as pessoas não pressupõem ou imaginam o quanto que isso tudo precisa ser muito bem construído e não acontece simplesmente porque se deseja ou estabeleceram que assim seria.

Prega-se ou considera-se a importância da preservação da individualidade, que é mesmo importante, mas não deve predominar sobre os interesses do par ou do que seja melhor para o relacionamento. É preciso certo cuidado com a individualidade que não deve ser confundida com individualismo ou egoísmo, mas sim como características e visões diferentes que devem ser respeitadas, e que mesmo que respeitadas, conduzam a um entendimento e consenso.


Querer viver situações como quando se é solteiro, muitas vezes é incompatível ou conflituosa para a vida a dois. Um exemplo claro para esta situação é quando uma das partes não abre mão, de forma alguma, de ir à balada sozinho que tanto gosta e o outro não. Possivelmente se não houver um entendimento sobre este tipo de situação o conflito será inevitável.


Qual seria um entendimento para a situação, primeiro – balada sozinho é naturalmente uma situação de desconforto para o outro, afinal é uma situação de exposição; segundo – por que ir sozinho se pode-se ir a dois. Para isso é preciso certa flexibilidade e entendimento de ambos, que a situação pode ser agradável e prazerosa ao par e não só àquele que curte balada, enfim chegar ao entendimento ou consenso é poder chegar a uma situação que possa ser positiva e favorável para ambos.

Para que se possa ter um entendimento mesmo em situações de divergentes gostos e opiniões, é preciso que o casal tenha claro que isso faz parte da convivência a dois e não pode ser diferente no relacionamento conjugal. É preciso que ambos tenham a clareza de que as diferenças existem e fazem parte de todos os casamentos e cabe aos dois resolverem as arestas.

Quando afirmo que vida de solteiro é incompatível com a vida conjugal, digo que sempre se deve priorizar o bem viver a dois, ou seja, pode-se ter o chopinho com os amigos(as), mas que se tenha o chopinho a dois também, ou ainda com os amigos a dois, enfim isso tudo tem que ser muito claro e tranquilo para ambos. Tudo sempre muito equilibrado e assimilado, a vida a dois é uma arte, arte criada e executado pelos dois!